quinta-feira, 29 de março de 2012

AD DE MICROBIOLOGIA EM FORMA DE POESIA

Pode não ser como você Pensa

Sempre estou, sempre estarei
Na poeira, no solo, entre vocês
Porque relacionar a mim
Tudo que é mortal?
Afinal sou invisível, real
Mas sou do bem, não só do mal.

Da vida entendo mais
Vim de bilhões de anos atrás
E sei do que sou capaz
Degrado resíduos industriais
E quando mortos, os animais e vegetais

Mas se vivos os animais estão
Não deixo de ajudar não
Participo da fabricação do pão
Do chocolate e do cervejão
Tudo para sua alimentação e diversão

Com as raízes estamos associados
Para supri-las de metabólitos nitrogenados
Isso fazemos para ajudar
Pois somos capazes de captar o nitrogênio do ar

Fui fundamental na evolução
Desempenho qualquer função
Sou base da cadeia alimentar
Você pode acreditar

Foi um químico Francês
Que na sua lucidez
Provou a minha existência
Depois de muita experiência
Tornando-se gênio da ciência

Filho de um curtidor de peles
Louis Pasteur se tornaria
Pai da microbiologia
E para sua alegria
A qualidade de vida melhoraria

Mas se na vida é matar ou morrer
Cuidado com o que vai crer
Não leve em conta só este poema
Para te evitar problemas

Com minha diversidade metabólica não se brinca
Sou uma, duas e já sou trinta
Mas para isso higiene é a solução
Ande limpinho, coma bem e lave sempre a mão
Tudo para sua proteção

 

By Roberta Feijó

Nenhum comentário:

TÁ PROCURANDO O QUE???? NÃO PRECISA SAIR...O GOOGLE ESTÁ AQUI!!

Pesquisa personalizada